guardiao

Camera 360Tudo começou num belo dia no meu antigo trabalho. Quando eu estava saindo de lá, uma das minhas colegas me avisou que a gata que sempre anda por lá e deixa uns filhotes perdidos, deixou mais uma leva. Eles tinham achado três já na semana anterior, mas acabou que ficou um pequeninho sozinho largado por lá. Eu já tinha levado mais filhotinhos antes pra casa, pra tentar achar uma casa pra eles, mas desta vez, foi um pouco diferente.

Fiz o normal, postei milhões de fotos no Facebook, e falei com minhas amigas gateiras. No dia seguinte, como não tinha achado um lar para o pequeninho, eu acabei decidindo levar de volta para o trabalho, pra ver se mais alguém tinha alguma novidade. Bem, ninguém tinha, então deixamos a caixinha com o filhote na fábrica, pra ver se a mãe desnaturada voltava para buscar ele. Na hora, nem sabíamos que era ele e não ela, pois gatinhos tão pequeninhos, não dá pra saber. Bem, voltando ao assunto… O gatinho, ainda um mocinho sem nome, ficou lá na caixinha, e decidi levar ele embora para o final de semana, pois ainda não sabíamos aonde que ele iria morar. Eu saí cedo naquele dia, pensando em chegar em casa e começar a procurar um novo dono pra ele.

Quando fui até lá atrás pegar a caixa, com toda a certeza do mundo que estaria onde deixei, cadê?!! Fui falar com as minhas colegas que amam gato, e nada de saber aonde tinha ido parar o gatinho e a caixa. Não sabíamos se um dos empregados psicopatas da fábrica tinham dado fim do bichano, ou se alguém tinha levado pra casa. Diga-se de passagem, que apesar de ter umas pessoas fantásticas lá, que sempre cuidavam dos filhotes que encontravam, inclusive na fábrica, já tinha acontecido de encontrarmos alguns no lixo dentro de sacos plásticos fechados, para que morressem mesmo.

Bem, comecei a procurar loucamente pela caixa, e ninguém sabia o que tinha acontecido. O pessoal da portaria inclusive disse que não tinha visto ninguém indo embora com a caixa, mas tinha acabado de trocar o turno e não saberiam se tinham saído antes. Finalmente, um vigia brilhante me falou que tinha um senhor da limpeza, muito querido, que era super fã de gatinhos, e poderia ter escondido pra ninguém dar fim nele. Fui atrás do senhor e realmente, ele tinha escondido atrás dos lixões, aonde ficavam os gatos grandes, pra ver se a mãe dele ia buscar.

Chegamos lá para encontrar o pequeno, e ele estava com aqueles olhões verdes me olhando tipo “Eba! Você voltou!”. Trouxe ele pra casa, e já no dia seguinte tinha uma certeza: este gatinho seria meu para todo sempre. Ele se adaptou super bem aqui em casa, adora sentar no meu colo enquanto estou no Sofá, e fica sempre me olhando enquanto estou no Fogão

2012-10-16 2012-10-16 001 2460

O nome dele é Sheldon, em homenagem a um dos meus seriados favoritos, e foi escolhido numa votação com meus amigos nerds que nem eu no Facebook. Não me desgrudei dele desde então, e não pretendo! :) Estou amando muito ter um gatinho, e para quem não é muito fã de gatos pois tem algum preconceito, não tenham! Ele cada dia me surpreende com alguma coisa engraçada e divertida. É um gato simpático e sociável, sou a maior fã de gatos do mundo desde então. Ah! Além de tudo isso, cada dia ele fica mais lindo gente! É apaixonante! :) Quem quiser ver mais do Sheldon literalmente o tempo inteiro porque não consigo parar de bater fotos dele, é só me procurar no Instagram, como @lululetti! :)